sexta-feira, 14 de março de 2014

VOCABULÁRIO A QUANTO OBRIGAS!

A PASSA!

Afinal o que é a passa?

Em tempos, ainda no ativo, lembrei-me duma litania-adivinha que, tinha aprendido na minha adolescência que rezava assim:

 «Estava para passar, mas não passou, porque passou quem passou, se não tivesse passado quem passou, tinha passado mas não passou.»

Na altura, por pensar que havia diferença entre passas de sicónios e passar de andar, tentei explicar naquele momento, num daqueles momentos de descontração, já a noite ia alta, na companhia do colega Alípio Afonso, a quem mando um abraço, num bar da linda vila de Alijó, a diferença que a grafia obrigava para melhor se decifrar a adivinha colocada em discussão.

Na altura, para mim, passas de sicónios secos escreviam-se com um Ç e passar de andar escrevia-se como sempre se escreveu com dois ss.

Ora aqui caros leitores os nossos sicónios não chegaram a passa porque alguém passou e os comeu antes de se passarem.

Como vale mais tarde do que nunca, e já lá vão mais do que três décadas, queria aqui deixar o meu pedido de desculpas por um douto conhecimento que, na altura julgava ter.

Agora perguntam caros leitores! Qual o motivo do pedido de desculpas?

É que eu pensava que estava certo, até aos dias de hoje e ao ir ao Google descobri que tinha andado enganado e pior, enganei os outros que, na altura, não ilidiram a questão em assunto, senão vejamos, a pérola que encontrei no Google, em relação ao termo paça:

PAÇA : la partie inférieure de la jambe, pieds de mouton, de veau ou de bìuf; jambes ou bas de pantalon.

Ora, caros leitores! O que é que uma definição tem a ver com a outra? E daí o meu pedido de desculpas.

Eu não conhecia verdade ( risos), pelo que cito Blaise Pascal, «1623-1662»:

«Os maliciosos são aqueles que conhecem a verdade, mas só a sustentam enquanto coincide com os seus interesses; mas, fora disso, abandonam-na»

 Espero que gostem, meditem e comentem.

Publicado por:

Imagens do Álbum do Autor e do Google

abibliotecaviva.blogspot.pt
14-03-2014