sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

ESTADOS DE ALMA

ESTADO DE ALMA

Imagem do Google

INTRODUÇÃO

«On doit écrire que de ce qu´on aime» e julgo que ninguém ficará pensando que gosto de ter vindo a viver o inserto nesta postagem mas, como cidadão livre deste País, tenho a obrigação de, citando a inscrição do Mestre Aquilino Ribeiro, que se encontra no   busto da sua casa museu, em Soutosa, Vila Nova de Paiva, a saber: « De pena na mão, procuro ser original , independente e inteiriço com um bárbaro»,  de alertar não com a pena mas com as ferramentas atualmente disponíveis, para a teia de interesses ou motivos, que devem estar subjacentes ao facto de todos os dias, na nossa imprensa se falar de corrupção, com ramificações à escala mundial e, passados, mais de três anos, conforme imagem inserta no ponto 2 desta narrativa, a legislação não ter sido alterada, visto continuar tudo como dantes, senão vejamos  alguns  factos:

1- Em tempos, um dirigente dum partido político, quando questionado, que o povo estava a sofrer, com convicção, penso eu, disse esta frase lapidar, à entrada para um estúdio de televisão, «O povo tem que sofrer porque os políticos também sofrem». Outro, em plena Assembleia da Republica, disse «Eu gosto de malhar na direita». A propósito, para que não fique esquecida, na altura, 2005-2009, o meu estado de alma, levou-me a compor a quadra-adivinha, a saber:

GOSTA DE MALHAR NA DIREITA,
É INTRIGUISTA CONTUMAZ,
FAZ UMA PARELHA PERFEITA,
COM SÓCRATES E SATANAZ.

     Outro, ainda para me não alongar, faz um gesto a um Deputado da AR «há imagens» e obteve como prémio sair do Governo e ir dar aulas sobre Energias Renováveis para a Universidade de Colúmbia nos USA.
    Assim tem sido, mais ou menos, o comportamento na AR, dos políticos que nos têm governado que, em vez de se unirem todos em torno dos problemas do povo que os elegeu, se vão deliciando com estes tristes espetáculos mas, sem terem a consciência de cada dia que passa, cada vez mais, «basta ver o último número de abstenções e o de votos em branco» se estão a afastar do verdadeiro povo que lhes paga e os elegeu.
   Assim, continuando eu a pensar que a Humildade devia estar presente em toda a gente , em especial, em quem nos  tem governado e, já que para ela  conheço, pelo menos , três definições, a saber:  Shakespeare disse em Troilus and Cressilda « A Humildade é farol do sábio », mais tarde Aurélien Scholl escreveu: « A Humildade é a capa do talento» e a do povo, ao qual pertenço : «A humildade é filha do amor, pois só se é Humilde diante de quem se ama», pergunto?
    Em qual destas definições se enquadrará o inserto nesta introdução? Penso que deveria ser na do Povo que os elegeu, mas, parece-me que eles estão a querer ressuscitar a teoria do despotismo iluminado, dos tempos idos, Século XVIII, do Marquês de Pombal!

2- E agora! perguntam, caros leitores, porquê este estado de alma?
    Ver dois comentários, na altura postados sobre o assunto, sendo um deles do autor deste texto, na imprensa da época «06-11-2010», antes de ser eleito PM, em 21-06-2011:




3-Perante este assunto latente, o que foi feito duma campanha que obteve milhares de assinaturas, num jornal diário, cujos assinantes concordavam e desejavam que a lei viesse a ser aplicada, sem exceção, a todos os cidadãos?

4- Então as novas tecnologias não têm vindo a permitir ao Estado saber quais os rendimentos dos seus cidadãos para efeito de pagamento dos seus impostos e de atribuição ou retirada de apoios sociais?  

5- Será que as mesmas soluções tecnológicas que, concordo, existirem, não deveriam ser aplicadas a todos os cidadãos deste País que enriquecem de uma forma pouco clara, num curto espaço de tempo, sem justificação desses rendimentos?

6 - Li hoje, na comunicação social, a carta de um filho para o pai, de 65 anos, que se viu obrigado a emigrar para o Brasil e, à saída, além de ser insultado no Aeroporto, ainda lhe pediram para deixar cá a reforma de trezentos euros e, na primeira página do Diário de Notícias que, em dois anos, já emigraram oito mil idosos. Que sociedade é esta? (Risos tristes e sentidos! Não é preciso ser um bom ator para exprimir o estado de alma destas famílias! Isto são situações que, ao passarem por «osmose», ficam a viver na alma da gente, destruindo-a!

7- Tenho esperança visto que, sendo esta a última coisa a morrer, que quando a lei for aplicada universalmente, « o exemplo deve vir de cima» o problema da corrupção, quando for minimizado a um pacote de rebuçados para a tosse ou de um saco de sicónios secos (risos para amenizar), todos nós compreenderemos  melhor os sacrifícios  a que temos vindo a ser sujeitos..

7-Para finalizar!

   Mais tarde li, da Revista Focus , na qual o Ex-Bastonário da Ordem dos Advogados Dr António Pires de Lima, pelo que faço, também  dele ,  minhas as suas palavras , disse :

  «Não acredito na sinceridade dos políticos. O exemplo máximo vem da Assembleia da República onde há meia dúzia de pessoas que falam e o resto é claque. Há lá mesmo alguns que estão só à espera do fim do mês para receberem o ordenado».

 Quanto à claque, termino o meu comentário com a quadra seguinte, com humor:



Imagem do Google

PRESENTES IGUAIS A AUSENTES?
MAS, FOI O POVO QUE ASSIM QUIS!
 NÓS GOSTAMOS D´ESTAR PRESENTES,
AZAR! !PARA O POVO E P´RO PAÍS!

Faço votos para que todos continuemos a ter esperança em dias melhores, seguindo a lição da perseverança das aves que, quando lhes é destruído o ninho, nunca desanimam na sua nova reconstrução, mesmo que tenham de reconstruir o ninho várias vezes.

Espero que gostem e comentem,
Publicado por:

Imagem do álbum do autor.
abibliotecaviva.blogspot.pt

20-02-2014.